terça-feira, agosto 30, 2005

Cada um de nós tem uma árvore dentro de si.
Há quem tenha árvores completamente despidas, só com os ramos. A minha está cheia de folhas! Folhas grandes, folhas pequenas, folhas que nascem, folhas até com espinhos.
A essas folhas chamamos amigo. O tempo passa e ficamos a conhecer uma família de folhas que não sabíamos que iriam cruzar o nosso caminho. Muitos desses amigos são denominados amigos do peito, do coração. São sinceros, verdadeiros...Sabem quando não estamos bem, sabem o que nos faz feliz,,, costumam colocar muitos sorrisos na nossa face durante o tempo em que estamos perto.
Falando nos que estão perto, não podemos esquecer os amigos distantes. Aqueles que ficam nas pontas dos ramos, mas que, quando o vento sopra, aparecem entre uma folha e outra.
Ás vezes perdemos as nossas folhas, que caem mas alimentam a nossa raiz com as lembranças de momentos enquanto cruzavam o nosso caminho.
A árvore que temos cá dentro é quase eterna! Mesmo depois de morrer, as folhas continuam lá durante um tempo.
É por isso que cada pessoa que passa na nossa vida é única. Deixa sempre um pouco de si e leva um pouco de nós. Há os que levam muito, mas há os que não deixaram nada. Esta é a maior responsabilidade da nossa vida e a prova evidente de que duas almas não se encontram por acaso.

Para as folhas da minha árvore.



(Adaptado de Árvore dos Amigos de, lamento, Anónimo)

2 Comments:

Blogger Spirit of Silver said...

É uma boa maneira de ver a amizade e a vida. Gostei.

6:18 da tarde  
Blogger Luis da Cunha said...

esta folhinha distante que o vento leva até ti ficou verdinha de felicidade de ler algo tão bonito.
beijão, LC

10:51 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home

Free Website Counter
Free Website Counter